Evento marca comemoração de 20 anos PATOSPREV

                                                 EVENTO MARCA COMEMORAÇÃO DE 20 ANOS PATOSPREV
O Instituto de Seguridade Social do Município de Patos, PATOSPREV, celebrou, na manhã da última sexta-feira, 09.08.2019, os 20 anos de criação da autarquia municipal, cujo evento teve lugar no auditório do Tribunal do Júri do Fórum Miguel Satyro, no centro de Patos.
O momento contou com a presença da diretoria do PATOSPREV, do Prefeito Interino Sales Júnior, Secretários do Município, Servidores Ativos e Inativos do Executivo e Legislativo, representantes do SINFEMP, presidente da subseção da OAB/PATOS, dentre outros que compareceram ao evento.
Na oportunidade, o PATOSPREV aproveitou o momento para, mediante uma MESA REDONDA, discutir A NOVA PREVIDÊNCIA E SEUS REFLEXOS NOS REGIMES PRÓPRIOS – RPPS, cujo debate contou com a presença de DÉBORA ALVERGA (advogada e técnica em matéria previdenciária), DIOGO LYRA (advogado, professor de Direito Previdenciário, ex-presidente da PBPREV e atual Secretário de Planejamento da Prefeitura Municipal de Campina Grande-PB) e DERLY BRASILEIRO (Professor de Direito Previdenciário e Delegado de Polícia Federal).
O debate se deu em alto nível e demonstrou a necessidade de sempre renovar a discussão da matéria previdenciária como forma de assegurar práticas de gestão alinhadas aos preceitos legais e orientações dos órgãos de fiscalização externa, a exemplo do TRIBUNAL DE CONTAS ESTADUAL, responsável direto pelo acompanhamento da gestão do PATOSPREV.
Cabe registro a participação, também, do Dr. Ramonilson Alves Gomes, Juiz de Direito do TJ-PB e diretor do Fórum Miguel Sátyro que também participou do debate enaltecendo a iniciativa do PATOSPREV em comemorar os 20 anos de criação debatendo com os servidores do Município a temática previdenciária.
Ao final do festejo o Superintendente do PATOSPREV, Ariano Medeiros, externou sua alegria em dirigir o órgão previdenciário, momento em que renovou seu compromisso em continuar trabalhando em sintonia com os órgãos de fiscalização externa, tudo como forma de fazer valer as normas que regulamentam a gestão dos RPPS.
« Voltar